Seduc promove oficinas de capacitação a beneficiários do Projovem Campo

30/07/2014

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), promoveu nestas terça (29) e quarta-feira (30), a primeira etapa dos cursos de capacitação e empreendedorismo, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp).

Voltados aos alunos do Projovem Campo e agricultores familiares, os cursos foram realizados na comunidade de Cajazeira, localizada no município de Urbano Santos.
A oficina integra a etapa de planejamento do Projeto “Sisteminha” com o objetivo de subsidiar o trabalho desenvolvido pelos alunos ao longo das atividades do programa. Durante o período foram abordadas as temáticas: “Descobrindo atitudes empreendedoras”; “características do comportamento empreendedor”; “trabalho e negócio” e “pensando no futuro”.

O “Sisteminha” constitui-se como unidade integrada alternativa para a produção de alimentos, funcionando como uma oportunidade de familiarizar-se, de modo gradual, com a gestão de negócios que podem ser encontradas no próprio empreendimento.
Inicialmente, o “sisteminha” do Projovem Campo no Maranhão integrará horta e criação de galinhas caipiras. A produção em pequena escala para consumo pode ser ampliada pelos alunos e comercializada como alternativa de aumento da renda familiar.

Após a finalização dessa oficina nos 38 municípios que estão executando o Projovem Campo, o Sebrae desenvolverá com o mesmo público, outras duas capacitações com as temáticas: “Oficinas no campo” e “Negócio Certo Rural”.

Projovem Campo - Saberes da Terra
O programa oferece qualificação profissional e escolarização aos jovens agricultores familiares de 18 a 29 anos que não concluíram o ensino fundamental. O programa visa ampliar o acesso e a qualidade da educação à essa parcela da população historicamente excluídas do processo educacional, respeitando as características, necessidades e pluralidade de gênero, étnico-racial, cultural, geracional, política, econômica, territorial e produtivas dos povos do campo.

Implementado em 2005, o Saberes da Terra integrou-se dois anos depois ao Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem), cuja gestão é da Secretaria Nacional de Juventude. O Projovem possui ainda outras três modalidades: Adolescente, Trabalhador e Urbano.

Seduc inicia mobilização para alfabetizar 100 mil maranhenses

Com a meta de alfabetizar 109.205 de jovens (a partir de 15 anos) adultos e idosos, em 171 municípios maranhenses, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em ação conjunta com o Governo Federal, realizou, nesta terça-feira (29), o lançamento do ciclo 2013 (execução 2014 a 2015) do Programa Brasil Alfabetizado.

O PBA é um programa do Governo Federal em parceria com Estados, Municípios e Distrito Federal, que visa contribuir para uma política pública de educação de jovens, adultos e idosos, centrada na concepção de alfabetização como porta de entrada para a escolarização. 

No último ciclo do programa, com execução no período de outubro 2013 a agosto 2014, foram alfabetizadas 75.357, em 6.039 turmas localizadas em 148 municípios maranhenses.

Para este novo ciclo (execução 2014 a 2015), a Seduc está convocando entidades parceiras, prefeituras, unidades regionais e secretarias municipais de educação para atingir a meta de alfabetizar 109.205 pessoas não-alfabetizadas, em 171 municípios, sob a coordenação de 1.693 alfabetizadores/ coordenadores e 8.467 alfabetizadores.

“Essa é uma ação de Estado. Superar o índice de analfabetismo é um compromisso de todos nós, gestores da esfera pública. Estamos fazendo um grande esforço para alcançarmos o maior número de pessoas não- alfabetizadas e garantir que, após o ciclo do programa, possam dar continuidade aos estudos em níveis mais elevados”, destacou o secretário de Estado da Educação, Danilo Furtado. 

O período de inscrição acontecerá nos meses de agosto e setembro e as inscrições poderão ser feitas na Seduc, unidades regionais de educação e secretarias municipais. “É necessária a participação de todos. A superação do analfabetismo depende do compromisso de cada um de nós”, ressaltou Leila Tajra, coordenadora estadual do PBA.

Liceu Maranhense festeja 176 anos; ex-aluna, governadora envia mensagem aos estudantes

25/07/2014

A segunda escola pública mais antiga do país, o Centro de Ensino Liceu Maranhense, comemorou, nesta sexta-feira (25), seus 176 anos de fundação. Além do tradicional “Parabéns a você” e do corte do bolo, a festa marcou a entrega de um bicicletário, espaço proposto pelos alunos do Grêmio Estudantil Aluísio Azevedo, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da comunidade liceísta. Na comemoração, a professora Graça Saraiva, fez a leitura da mensagem da governadora Roseana Sarney, ex-aluna da instituição.

“Fico honrada em fazer parte da história do nosso Liceu. E, como sempre vi a escola como a nossa segunda casa, tenho uma paixão especial por esse colégio, onde passei dias felizes da juventude, fiz amigos para toda a vida e aprendi muito mais do que a teoria e a prática do português e matemática”, declarou a governadora no texto.

No texto, ela cita nomes de personalidades de destaque que também frequentaram a escola e deixa um incentivo para os estudantes. “Agora, uma nova geração de alunos está em suas salas de aula, tendo a oportunidade de estudar na mesma escola de ilustres maranhenses, como Sousândrade, Aluizio de Azevedo, Josué Montello, Jerônimo Viveiros, Alcione, Antônio Lopes, José Sarney, Milson Coutinho, Arlete Nogueira da Cruz e muitos outros (...) Tenho certeza que também vão cumprir mais essa etapa na caminhada da vida e, depois, darão sua contribuição para a história, a cultura e o desenvolvimento do Maranhão”, afirmou a governadora na mensagem.

Participaram das festividades, funcionários, professores e alunos. O diretor do Liceu, Deurivan Sampaio explicou que o bicicletário tem uma proposta positiva que envolve sustentabilidade, além de garantir espaço seguro para as bicicletas dos alunos. “Somos a primeira escola pública do país a destinar um espaço para o estacionamento de bicicletas, atendendo a uma reivindicação dos alunos do grêmio. Inicialmente o espaço é para 30 bicicletas, mas temos condições de ampliar e chegar a 300 bicicletas”, revelou. O local utilizado fica ao lado do estacionamento de veículos, uma área que antes ficava ociosa.

Para o cicloativista do Movimento Bicicletada São Luís, Irinaldo Lopes Segundo, a iniciativa é um exemplo para que outros espaços públicos façam o mesmo. “No ranking nacional, o Maranhão ocupa o 24º lugar em infraestrutura para bicicleta, apenas 21 quilômetros de vias, o que é um problema considerando que temos sérias dificuldades de mobilidade urbana”, declarou.

Irinaldo Lopes Segundo foi professor do Liceu Maranhense e trabalha incentivando o uso da bicicleta como meio de transporte, alternativa que deve ser utilizada com segurança. O reforço da sua defesa em prol da bicicleta resultou numa tese de mestrado no curso “Cultura e Sociedade”, da Universidade Federal do Maranhão, com o tema “A bicicleta como meio de transporte em São Luís: identidades em trânsito”.

O Liceu Maranhense possui 2.400 alunos matriculados nos três turnos. A professora Deuzuíte Dantas, que há mais de 30 anos leciona na escola, contou um pouco de sua relação com o Liceu. “Aqui é e sempre será a minha casa. Tenho imenso orgulho de participar da formação de tantas gerações brilhantes e de outras que ainda virão. Ser liceísta é participar de uma família que sempre honrará a história do nosso estado”, revelou.

Para a presidente do Grêmio Estudantil Aluísio Azevedo, Juliana Santos Pacheco, o aniversário do Liceu simboliza o sucesso do trabalho desenvolvido ao longo dos anos, formando profissionais e grandes personalidades. “Sou feliz de fazer parte da família liceísta, chego a dizer que três anos não são suficientes, mas estamos aqui, escrevendo a nossa história e agradecendo pela conquista do bicicletário”, destacou.

História
Criado em 1838, a partir da fundação do Seminário Diocesano de Santo Antônio por influência de D. Marcos Antônio de Souza, o Liceu Maranhense é o primeiro colégio público de ensino secundário no Maranhão. Historicamente, é considerado um símbolo de referência na área de educação.

Inicialmente teve seu funcionamento no pavimento térreo do antigo Convento do Carmo, mudando-se depois para sede própria na Rua Formosa (Afonso Pena), 174, esquina com Rua Direita (Rua Henrique Leal). Teve como primeiro diretor o professor, jornalista e poeta Francisco Sotero dos Reis. Depois em 1941, ganhou sede definitiva, permanecendo até o momento atual no Parque Urbano Santos, onde até então funcionou o 5º Batalhão de Infantaria do Exército.

Berço educacional de poetas, artistas, juristas, políticos, e tantos outros cidadãos, a escola tem como ilustres ex-alunos o ex-presidente da República, José Sarney; o desembargador Milson Coutinho; a cantora Alcione Nazareth; a governadora Roseana Sarney; os escritores Josué Montelo, Aluísio Azevedo e Sousândrade; o cineasta Murilo Santos, entre tantos milhares de maranhenses que fizeram e fazem a história do estado.

Alunos da escola Bacelar Portela visitam a Vale

24/07/2014

Com a finalidade de unir o conhecimento teórico ao prático, 40 alunos do 3º ano do curso Técnico em Eletromecânica e Edificações da escola pública estadual Bacelar Portela, em São Luís, visitaram, na terça-feira (22), a empresa Vale.

Segundo o professor Valterlino Costa, supervisor de estágio da escola, os alunos conheceram setores como: pátio de estocagem de minério, o CCO (Centro de Controle Operacional), o virador de vagões, dentre outros.

Para Valterlino Costa, as visitas são importantes porque vinculam o conhecimento teórico ao prático. “Nas visitas os alunos vivenciam a estrutura e o ritmo de trabalho nas empresas em pleno funcionamento, sua dinâmica e organização,” enfatizou.

“As visitas são importantes porque aproximam os futuros profissionais do ambiente de trabalho e buscam despertar o interesse dos alunos em desenvolver as competências exigidas pelo mercado de trabalho”, ressaltou Ludmila Saldanha, coordenadora geral de estágio do CE Bacelar Portela. 

Sisutec: primeiro dia de inscrições registra mais de 45,9 mil candidatos

22/07/2014

Candidatos podem escolher até duas opções de cursos técnicos. Inscrições seguem até sexta-feira (25).
SÃO LUÍS – O Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) registrou, até as 16h desta segunda-feira (21), primeiro dia da seleção, 45.967 inscritos. As inscrições gratuitas seguem até sexta-feira (25) e devem ser feitas pela internet. Nesta edição, a oferta é de 289.341 vagas em cursos técnicos e gratuitos em instituições públicas e particulares e nos serviços nacionais de aprendizagem distribuídos em 466 municípios das 27 unidades da Federação.
As áreas com maior oferta de vagas são ambiente e saúde, com 32,17% do total. Em seguida, aparecem comunicação (17,06%), gestão e negócios (14,10%) e controle e processos industriais (11,67%). Os cursos que têm maior número de vagas são técnico em logística (40.712), técnico em segurança do trabalho (29.397) e técnico em enfermagem (25.557).

No momento da inscrição, o candidato pode escolher até duas opções de curso. As vagas serão preenchidas prioritariamente por pessoas que tenham cursado o ensino médio completo em escolas da rede pública ou em instituições particulares, na condição de bolsistas integrais. Além disso, os candidatos devem ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido nota acima de zero na redação.

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 29 de julho. A matrícula dos alunos selecionados deve ser realizada do dia 30 de julho até 1º de agosto. A segunda chamada será divulgada no dia 5 de agosto e as matrículas estão previstas para os dias 6, 7 e 8. As vagas remanescentes serão disponibilizadas on-line para todos aqueles que fizeram o ensino médio, independentemente de terem feito o Enem.

Fonte: Imirante.com, com informações do Planalto

Maranhão forma mais de 4 mil alfabetizadores

16/07/2014

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da Secretaria Adjunta de Projetos Especiais (Sape) em parceria com o Instituto de Treinamento, Capacitação e Seleção de Pessoal (ITCSP) concluiu, neste mês, a formação inicial e continuada de 4.158 Alfabetizadores e Alfabetizadores-Coordenadores de Turmas do Programa Brasil Alfabetizado (PBA) no estado.

A ação, que faz parte do Plano Plurianual de Alfabetização aprovado pelo MEC/FNDE, foi realizada em 84 municípios jurisdicionados às Unidades Regionais de Educação (URE's) de Pinheiro, Chapadinha, Pedreiras, Codó, Viana, Balsas, Imperatriz, Barra do Corda, Açailândia, Bacabal, Itapecuru Mirim e São Luís, propiciando aos alfabetizadores e alfabetizadores-coordenadores de turmas instrumental teórico que os capacite a refletir, apropriar-se e constituir criticamente o saber pedagógico, provocando assim melhorias em suas salas de aula.

Segundo a supervisora de programação e execução de projetos especiais da Seduc, Leila Tajra a formação tem ainda o objetivo de explanar pressupostos teóricos da prática de alfabetização de jovens, adultos e idosos, do campo e da cidade, apresentando domínio da metodologia e respeito à identidade do(a) alfabetizando(a). Além disso, "refletir sobre as concepções presentes nas práticas de alfabetização compreendendo o(a) alfabetizando(a) como sujeito do processo de construção de conhecimento", explicou.

A formação teve início com o Seminário de Ação Alfabetizadora, realizado em janeiro deste ano e será encerrada com o seminário de avaliação, a ser realizado no dia 24 de julho.

O evento será pautado na aferição e discussão dos impactos causados no processo de alfabetização, após a formação inicial e continuada ofertada pela Seduc, por meio do ITCSP.

Programa Brasil Alfabetizado

O PBA é voltado para a alfabetização de jovens, adultos e idosos. Desenvolvido em todo o território nacional, atende prioritariamente a municípios que apresentam taxa elevada de analfabetismo, sendo que 90% destes localizam-se na região Nordeste. Esses municípios recebem apoio técnico na implementação das ações do programa, visando garantir a continuidade dos estudos aos alfabetizandos.

Podem aderir ao programa por meio das resoluções específicas publicadas no Diário Oficial da União, estados, municípios e o Distrito Federal. São objetivos do programa a superação do analfabetismo entre jovens com 15 anos ou mais, adultos e idosos e contribuir para a universalização do ensino fundamental no Brasil.

Tranquilidade marca volta às aulas na rede estadual de ensino

15/07/2014

(Foto: Orcenil Jr.)
Cerca de 380 mil estudantes da Rede Pública Estadual de Ensino iniciaram, nesta segunda-feira (18), as atividades da segunda etapa do ano letivo 2014 em mais de 1.100 escolas estaduais nas 19 Unidades Regionais de Educação, em todo o Maranhão.

No CE Liceu Maranhense, a mais antiga escola de ensino médio da rede estadual, a tranquilidade marcou o reinício das atividades. Com amplo comparecimento dos alunos, o foco do segundo semestre é a preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para o aluno Magno Costa, do 3° ano, o período será de comprometimento com os estudos. "Vou me esforçar muito para aprender e revisar os conteúdos para garantir minha vaga na Ufma".

Segundo a secretária adjunta de Ensino, Leuzinete Pereira, o calendário escolar deste ano levou em conta o cronograma de jogos da Copa do Mundo, que coincidiu com as férias escolares. O calendário estabelece o início e encerramento das atividades do ano letivo com 800h distribuídas, no mínimo, em cumprimento aos 200 dias letivos, conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

 "Com o calendário escolar organizado, asseguramos a todos os alunos da rede estadual de ensino o cumprimento da legislação, garantindo a oferta dos conteúdos estruturantes, possibilitando aos alunos a participação nas avaliações nacionais de forma exitosa", explicou a secretária.

Ainda segundo Leuzinete, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) estabeleceu um calendário referência para que todas as escolas comecem e terminem no mesmo período, respeitando a especificidades de cada localidade. "As aulas do segundo semestre terminam no mês de fevereiro. Caso haja necessidade de reposição ou alterações não previstas, a carga horária de aulas deve ser respeitada".

Nas escolas onde houver a necessidade de algum tipo de intervenção de reforma ou ampliação, a Secretaria tomará providências como o remanejamento dos alunos para prédios compatíveis, se necessário, garantindo que não haja prejuízos ao cronograma de aulas.