Prorrogadas inscrições para o “Prêmio Respostas Para O Amanhã”

17/09/2014

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que foram prorrogadas as inscrições do Prêmio Respostas Para o Amanhã – um projeto de iniciativa do Governo Federal, em parceria com a empresa de tecnologia Samsung. Os professores interessados têm até o dia 26 deste mês para efetuar suas inscrições.

O prêmio valoriza práticas educativas que promovam reflexão sobre os desafios para uma sociedade mais sustentável. O objetivo é mobilizar escolas, professores e estudantes para identificar, estimular e difundir projetos com alunos do Ensino Médio.

Os projetos devem ser desenvolvidos a partir de questões identificadas na comunidade em que mora o participante. Além disso, devem apresentar soluções simples que contribuam para transformar a realidade local.

O prêmio é uma oportunidade para que as escolas desenvolvam e divulguem novas práticas educativas, com a finalidade de possibilitar que mais jovens conheçam e explorem outras formas de conhecimento, além de atuar e intervir no espaço onde vivem.

Podem se inscrever os professores da rede pública municipal, estadual e federal, das disciplinas de Matemática, Biologia, Física e Química, do Ensino Médio.

Para mais informações e inscrições os interessados devem acessar o site: www.samsung.com.br/respostasparaoamanha.

Estudantes da rede pública estadual participam da Mostra “à Mercê das Artes”

Estudantes da rede pública estadual do Maranhão estão participando da mostra estudantil “À Mercê das Artes”. Promovida pela Fundação da Memória Republicana Brasileira (FMRB), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Educação (Seduc), a mostra acontece até a próxima sexta-feira (19), no sede da FMRB (antigo Convento das Mercês), em São Luís.

Ao todo, foram selecionados 53 projetos de 20 escolas públicas em cinco categorias. Os trabalhos, entre peças de teatro e de dança, textos literários, além de telas e composições musicais originais, serão apresentados nos auditórios da sede da FMRB, com entrada franca.

A mostra é realizada como parte das comemorações dos 360 anos de sua sede, o Convento das Mercês. No evento, serão realizadas mostras competitivas de artes, com vistas a promover, expor, divulgar e difundir trabalhos artísticos estudantis em cinco linguagens: Artes Visuais, Dança, Literatura, Música e Teatro.

Durante o primeiro dia de atividades, a empolgação da plateia marcou o desenvolvimento da mostra na categoria teatro. Grupos de cada uma das escolas participantes vibravam a cada apresentação.

Mayana Dias, aluna do 2° ano do CE Bernardo Coelho de Almeida explicitou sua alegria em participar do evento. “A minha escola trouxe representantes em todas as categorias da mostra competitiva. Estamos aqui na torcida para levar para escola as premiações, reconhecendo o apoio dado pelos nossos professores”, disse.

Para o professor de ArtesVisuais e Música do Liceu Maranhense, Garcia Junior, a mostra funciona como incentivo e reconhecimento aos trabalhos artísticos desenvolvidos pelos estudantes. “A mostra dá vazão ao talento de nossos estudantes. Iniciativas assim permitem apresentar o trabalho que é desenvolvido durante as aulas regulares, ampliando os horizontes artísticos de nossos alunos, bem como reconhecer seu esforço”, destacou.

Segundo a secretária-chefe da Casa Civil e presidente da FMRB, Anna Graziella Costa, o projeto é uma ideia inovadora no estado e que foi abraçada pelas escolas da capital, prova de que existem muitos talentos nas salas de aulas. “Mais uma vez a FMRB inova em um projeto educacional e cultural que estimula a produção artística e transforma a vida de muitos estudantes. A mostra promoverá, além do espaço de exposição, a interação entre professores, alunos de várias escolas e a comunidade, para que haja um intercâmbio de conhecimento, uma troca valiosa que enriquece o saber”, assinalou.

Programação
Além da programação de trabalhos, À Mercê das Artes terá atividades em que serão debatidos temas pertinentes à produção artística, além de oficinas variadas para estudantes que serão realizadas na próxima semana. No dia 22, ocorrerá a oficina Pinhole, com Carlos Eduardo e a palestra “O Teatro no Maranhão”, com o ator e diretor maranhense Domingos Tourinho.

Já no dia 23, a professora Dinacy Corrêa ministrará palestra sobre Literatura Maranhense e a artista plástica Fátima Jordão promoverá oficina de biojoias. No dia 24, será a vez da palestra “A Técnica da Xilogravura”, com Airton Marinho, e da oficina Maquiagem Artística. Para fechar a programação, no dia 26, haverá a mesa-redonda Museu: Criatividade x Tecnologia.

Maranhão avança na construção dos Planos Municipais de Educação

16/09/2014

Gestora executiva, Lucinete Vilanova, orienta técnicos municipais
da região de Açailândia.
O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e em parceria com o Ministério da Educação (MEC), avançou na prestação de assessoria técnica aos municípios maranhenses para construção e aprovação dos seus Planos Municipais de Educação (PME’s).

Atualmente 194 municípios maranhenses estão com seu processo de construção oficializado junto ao MEC, porém os 217 estão recebendo assistência da equipe técnica da Seduc. A meta é que todos os municípios concluam sua construção e aprovação dos PME’s até julho de 2015.

Em todas as regiões do país, 3.815 prefeituras estão construindo os planos municipais de educação (PME) com a assessoria técnica. Em 415 municípios da região Norte atuam 30 avaliadores. São 83 em 1.397 cidades do Nordeste; 21 em 321 do Centro-Oeste; 62 em 1.165 do Sudeste e 21 em 517 do Sul.

Os estados do Maranhão e Mato Grosso foram as primeiras unidades federativas a aprovar os planos estaduais de educação (PEE), conforme determina o Plano Nacional de Educação (PNE) para o período de 2014 a 2024.

No Maranhão, o trabalho teve início com a realização dos Seminários de Integração Estado e Municípios iniciados em 2013 e tem se fortalecido com a realização de encontros regionais de sensibilização à necessidade dos planos. Já foram realizados encontros nas cidades de Balsas, Barra do Corda, Presidente Dutra, Zé Doca, Açailândia e Rosário, em que prefeitos, secretários e técnicos educacionais tiveram o primeiro contato com a metodologia e esclarecimentos da equipe técnica da Seduc.

A Superintendente de Educação Básica da Seduc, e gestora executiva da assessoria técnica aos municípios do Maranhão, Lucinete Vilanova, explica que com essa ação, a equipe de avaliadores educacionais tem incentivado expressivamente a institucionalização dos Fóruns Municipais de Educação por entender que esse constitui instrumento legítimo de coordenação, acompanhamento e avaliação dos Planos de Educação.

“Por meio dos Planos Municipais devem ser estabelecidas políticas educacionais sustentadas em um diagnóstico legítimo e esse, transformado em metas viáveis e exequíveis a fim de qualificar a educação em todos os níveis e modalidades de ensino”, disse.

Lucinete Vilanova esclarece que, em 90 municípios, já foram instituídas Comissões Municipais responsáveis pela elaboração dos PME’s e pela instituição dos Fóruns Municipais de Educação, que têm papel de gerir localmente o processo.

“Em vinte e cinco municípios maranhenses já foi realizado o diagnóstico situacional territorial, em dezessete, o texto base do plano já foi concluído e, em cinco municípios, o texto base já foi encaminhado às Câmaras Municipais para análise e aprovação das casas legislativas. Acreditamos que até julho de 2015 esses municípios já estarão com seus Planos elaborados e alinhados ao PNE e PEE”, destacou Lucinete Vilanova.

Apoio do MEC

Para auxiliar na elaboração dos planos, o Ministério da Educação lançou em agosto o Portal do PNE. A Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (Sase) do MEC, responsável pelo portal, registrou 141 mil acessos até a última quinta-feira, 11. Na avaliação do titular da Sase, Binho Marques, a busca por informações mostra o interesse das secretarias de educação em criar uma agenda de elaboração dos planos. A tarefa de unidades federativas e prefeituras é, agora, promover um debate sobre a realidade local, fazer um diagnóstico e definir metas, prazos e recursos. “É importante ter senso de realidade e um pouco de sonho”, recomenda Marques.

Além do portal, os sistemas de ensino contam com uma rede de assistência técnica composta por 217 avaliadores nas cinco regiões do país. Entre as funções dos técnicos estão a organização de encontros e a capacitação de gestores e servidores estaduais e municipais para multiplicar a preparação dos planos. A expectativa da Sase é chegar a 300 avaliadores até o fim do ano, o que daria um profissional para cada grupo de 25 municípios.

Seduc disponibiliza formulário para emissão de Identidade Funcional

12/09/2014

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio da Superintendência de Administração de Recursos Humanos, disponibilizou no portal do órgão (www.educacao.ma.gov.br) o formulário para emissão da Carteira de Identidade Funcional.

A Carteira de Identidade Funcional tem por objetivo ampliar a segurança de acesso aos servidores públicos, bem como melhorar a gestão das pessoas que utilizam as dependências dos órgãos e entidades estaduais.

Para adquirir o documento, os servidores ativos do órgão devem acessar o link “Formulário de Identidade Funcional”, imprimir, assinar e depois entregar, juntamente com uma foto 3x4, na Superintendência de Administração de Recursos Humanos da Seduc, localizada na Rua Osvaldo Cruz, 775 – Centro.

A Carteira de Identidade Funcional é o documento oficial de identificação profissional. Contém nome completo, filiação, data e local de nascimento e foto e é reconhecido por lei federal como documento de identidade válido em território nacional.

Alunos da rede estadual participarão da segunda fase da Olimpíada de Matemática

11/09/2014

Alunos da rede estadual de ensino participam neste sábado, dia 13, da segunda fase da 10ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas. A OBMEP é uma competição nacional de Matemática entre as escolas públicas, que envolve as redes municipal, estadual e federal. É uma programação do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência e Tecnologia, que está sob a Direção Acadêmica do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

Entre os principais objetivos da OBMEP estão estimular e promover o estudo da Matemática entre alunos das escolas públicas; contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica; identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas; além de também incentivar o aperfeiçoamento dos professores e contribuir para a sua valorização profissional; e contribuir para a integração das escolas com as universidades, os institutos de pesquisa e as sociedades científicas.

A OBMEP é realizada em duas fases e está dividida em três níveis: 6º e 7º ano do Ensino Fundamental (Nível 1); 8º e 9º ano do Ensino Fundamental (Nível 2); e Ensino Médio (Nível 3). Na primeira fase, foi aplicada uma prova objetiva, composta por 20 (vinte) questões para todos os alunos inscritos, que fizeram a prova em sua própria escola. A correção foi feita pelos professores da escola, seguindo as instruções e o gabarito elaborado pela SBM/IMPA.

Segunda fase

Da segunda fase participam apenas 5% (cinco por cento) dos alunos de cada nível, aqueles que tenham obtido melhor pontuação na 1ª fase. No Maranhão, 25.604 alunos da rede estadual se classificaram para a 2ª etapa, que consta de uma prova discursiva de 6 (seis) a 8 (oito) questões realizada em centros de aplicação, indicados pela Coordenação da Olimpíada. A correção das provas será feita por uma equipe de professores indicada pela Direção Acadêmica da OBMEP.

Para a coordenadora da OBMEP na Secretaria de Estado da Educação, Luzia de Carvalho, a participação na Olimpíada de Matemática reforça o compromisso com a qualidade da Educação Básica. “Pelo trabalho de incentivo, ensino e orientação junto a professores e alunos da Educação Básica, a OBMEP representa uma oportunidade de maior crescimento e edificação da educação em matemática nas escolas maranhenses”, ressalta.

As provas da 2ª fase serão realizadas neste sábado, dia 13 de setembro, às 14h30 (horário de Brasília), em todo o Brasil. No Maranhão, serão 182 Centros de Aplicação distribuídos em 15 Unidades Regionais de Educação (UREs) da coordenação da MA01- UFMA, sob a responsabilidade da coordenadora Valdiane Sales.

Matemática deve ser ensinada sem pressão, defendem professores de Harvard

O casal de professores Ellen e Bob Kaplan, da Universidade de Harvard, ministrou curso de preparação de educadores, no Instituto Brasileiro de Matemática Pura e Aplicada (Impa), no Rio. O objetivo foi capacitar os profissionais a desenvolverem as atividades do Círculo da Matemática, método desenvolvido pelos professores americanos para incentivar o interesse de crianças na disciplina e estimular o raciocínio lógico, por meio da discussão coletiva dos problemas.

"A matemática precisa ser ensinada em uma atmosfera sem pressão. Deve ser um diálogo entre amigos, tentando juntos chegar à solução de um problema", defendeu Ellen Kaplan. "Os matemáticos tendem a ser cooperativos, porque a matemática é difícil. Quanto mais as pessoas trabalham juntas, mais elas constroem juntas".

No Brasil, reuniões semanais do Círculo da Matemática, com sete a dez alunos cada,  ocorrem em 60 escolas de sete cidades desde o ano passado e devem chegar em breve ao Rio de Janeiro, a Duque de Caxias e a Porto Velho. Cerca de 7 mil estudantes participaram. A coordenadora do projeto no Brasil, Angels Varea, conta que os resultados aparecem em três níveis.

"Vimos impactos do ponto de vista de a criança se sentir com mais confiança para pensar e a descobrir, com maior conhecimento matemático e com uma melhor socialização, aprendendo a escutar o ponto de vista dos colegas. Elas começaram a participar mais", disse.

O método dos professores Kaplan é apresentar problemas que requerem raciocínio lógico dos alunos, provocando-os a resolver a questão, a partir de sugestões de todos, em um clima de cooperação. Bob Kaplan defende que o aprendizado pela busca do conhecimento é mais fixado do que aquele passado diretamente pelos professores.

"Diga-me, e eu esqueço. Pergunte-me, e eu descubro. Encontrar as respostas faz com que tenham orgulho de si mesmos. Não é um embate do homem contra si mesmo, ou do homem contra os outros homens. É um luta do homem contra os deuses, os deuses da matemática", argumenta.

Silvia Maria Couto, coordenadora Técnica de Matemática da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, conta que a adoção da atividade em algumas escolas ainda está em estudo, mas defendeu que novas perspectivas são positivas para o avanço da educação: "Quanto mais ideias surgirem, melhor será o nosso ensino. O aprendizado não é algo pronto; ele evolui com o mundo. A todo momento temos que ir em busca do que está faltando.

No encontro de hoje no Impa, o coordenador-geral da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, Carlos Landim, que também é diretor do instituto, lembrou que nesta semana será promovida a segunda fase do concurso, que, de acordo com ele, busca identificar talentos por sua capacidade de raciocínio, criatividade e abstração, e não pelo seu conhecimento formal.

Fonte: Agência Brasil

Nota de Pesar

10/09/2014

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) lamenta profundamente pelo falecimento dos estudantes do Liceu Maranhense, Antonielson Macêdo Pereira (1º ano do ensino médio noturno) e Patrícia Lima Barbosa (2º noturno), vítimas de afogamento na praia do Calhau, na Avenida Litorânea, em São Luís. Neste momento de dor e pesar, os servidores da Seduc e a comunidade escolar se solidarizam com as famílias dos estudantes.