Estado fortalece regime de colaboração com municípios em prol da educação

29/08/2014

Com o propósito de prestar assistência técnica aos municípios na elaboração dos Planos Municipais de Educação e tecnologias educacionais, técnicos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) participam, nestas quinta (28) e sexta-feira (29), no município de Colinas, do Ciclo de Seminários no Maranhão, promovido pela União dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (FNDE/MEC).

Com o tema: “A melhoria da gestão para cumprir o direito à educação”, o evento reúne prefeitos, secretários de educação e técnicos, com objetivo de fortalecer o regime de colaboração entre União, Estado e municípios maranhenses em prol da educação. 

Participam do encontro, a secretária adjunta de Ensino da Seduc, Leuzinete Pereira, representando o secretário, Danilo Furtado; a superintendente de Educação Básica, Lucinete Vila Nova; e as supervisoras Rainilde Campos (Inspeção Escolar) e Akemi Wada (Tecnologias Educacionais).

Dentre as questões discutidas nos seminários estão: o Plano de Ações Articuladas (PAR) e Sistema de Gerenciamento de Adesão de Registros de Preço (Sigarp) do FNDE; Sistema de Gestão de Prestação de Contas On line do FNDE – SiGPC; elaboração ou adequação do Plano Municipal de Educação; alinhamentos dos Planos Municipais de Educação, dentre outras.

O Ciclo acontecerá em duas etapas. A primeira, encerrando nesta sexta-feira (29), em Colinas, e a segunda, que será realizada em São Luís, no dia 25 de setembro.

Participam do ciclo em Colinas representantes dos municípios de Mirador, Paraibano, Colinas, São João dos Patos, Sucupira do Riachão, Pastos Bons, Nova Iorgue, Sucupira do Norte, Passagem Franca, Buriti Bravo, Jatobá, São Domingos do Azeitão, Benedito Leite, Presidente Dutra, Senador Alexandre Costa, Governador Eugenio Barros, São José dos Basilios, Dom Pedro, Joselandia, Governador Archer,Gonçalves Dias, Santo Antonio dos Lopes, Capinzal do Norte, Fortuna, São Domingos do Maranhão, Governador Luis Rocha, Graça Aranha, Santa Filomena, Tuntum, Barão de Grajaú, São Francisco do Maranhão, Lagoa do Mato, Santo Antonio dos Lopes, Barra do Corda, Imperatriz, Grajaú, Balsas, São João dos Crentes, Carolina, Riachão, Fortaleza dos Nogueiras, Nova Colinas, Alto Parnaiba, Tasso Fragoso, Feira Nova do Maranhão, Sitio Novo,São Raimundo das Mangabeiras, Sambaiba, Loreto, São Felix de Balsas, Formosa da Serra Negra, São João do Sóter, Ribamar Fiquene, Arame, Aldeias Altas, Parnarama, Porto Franco.

Salão de Arte promovido pela escola Maria Aragão relembra 50 anos do golpe militar no Brasil

28/08/2014

A Unidade Integrada Maria José Aragão, escola pública de ensino médio e fundamental da rede estadual, localizada no bairro Cidade Operária, realiza, nesta sexta-feira (29), às 14h, a 8ª edição do Salão de Arte. Este ano o tema será “As faces da ditadura: 50 anos do golpe militar no Brasil”.

O evento é resultado da produção individual ou coletiva dos alunos, utilizando as diversas linguagens artísticas (artes plásticas, teatro – intervenções, performances, instalações -, dança, música e literatura), fazendo assim, um exercício metalinguístico sobre a temática.

“A escola se transforma numa grande galeria de arte, onde pulsam os saberes, os talentos, as expressões, os sonhos, as visões, os pensamentos de uma juventude que quer protagonizar a sua própria história através da educação e da arte”, destacou o gestor adjunto, Wilson Chagas.

Ele ressalta a importância da escolha do tema dessa edição que é alusiva aos 50 anos do golpe militar no país. “Pretendemos estudar para conhecer; conhecer para que não se esqueça, e para que nunca mais aconteça”, frisou.

A UI Maria Aragão vem desenvolvendo ao longo dos últimos 10 anos, uma política educacional baseada na Pedagogia de Projetos, promovendo assim, um processo de ensino e aprendizagem com base na interdisciplinaridade, proporcionando a interação e a intertextualização dos conhecimentos de maneira mais holística e dialética, objetivando a aquisição do conhecimento a partir da práxis e sua real utilidade social.

Golpe militar e black blocs: veja possíveis temas do Enem

Para se preparar para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 os mais de 8,7 milhões de inscritos terão que ir além dos estudos dos quatro conteúdos oficiais: linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias. Assim como nos anos anteriores, importantes acontecimentos no Brasil e no mundo aparecerão nas questões do exame.

Por isso, o professor de história do Cursinho da Poli Elias Feitosa sempre recomenda aos estudantes estarem atualizados e se informarem sobre assuntos que foram destaque no último semestre de 2013 e no primeiro de 2014. “Pode ser por meio de internet, jornais ou revistas. Mas tem que se informar!”, declara Feitosa. Sobre assuntos internacionais, a aposta de Feitosa é que a prova trabalhe assuntos relacionados ao Oriente Médio, como o conflito na Síria e a guerra entre Palestina e Israel. Os 25 anos da queda do muro de Berlim, o centenário da Primeira Guerra Mundial e os 75 anos da Segunda Guerra também podem aparecer, com perguntas de história ou geografia. “Pode ser explorado um ponto específico de uma guerra, localização de um conflito ou assuntos relacionados, como por exemplo a Revolução Russa e o Nazismo”, afirma Elias.

Em História do Brasil, podem ser exploradas datas importantes como os 30 anos do movimento Diretas Já, os 50 anos do golpe militar e os 150 anos da Guerra do Paraguai. Também não podem ser ignoradas as manifestações populares de 2013 e o movimento Black Bloc que teve grande destaque no período. Segundo Feitosa, esses acontecimentos podem resultar em questões de análise dos movimentos sociais ou sobre conceitos da defesa da liberdade e democracia.

Já as apostas do doutor em Química Ambiental e coordenador do curso Aprender a Conhecer do Cursinho da Poli, Joel Pontin, são relacionadas ao meio ambiente e à saúde pública. “A água é um tema importante e pode ser abordada de muitas formas: desde sua composição química até os problemas de escassez que São Paulo está vivendo”, explica Pontin. Os tipos de energia alternativa também podem estar nas provas, principalmente o gás de xisto, visto que os Estados Unidos liderou a produção mundial do gás em 2013 e está ajudando o país a sair da crise econômica. Ele lembra que o Brasil possui grandes reservas de xisto mas que ainda explora pouco esse tipo de energia. As questões também podem tratar a produção de energia eólica e do bagaço de cana, que estão em crescimento no país.

Pontin acredita que esse ano o Enem irá abordar um assunto que raramente aparece nas questões: vacinação. Isso devido a campanha de vacinação contra o HPV realizada neste ano. Podem surgir perguntas desde o que é vacina e sua fabricação até o porquê da escolha da faixa etária para a vacinação contra o HPV e o que é a doença. O lixo também pode ser tema de perguntas. “Ele pode ser explorado levando em conta o seu tratamento e destinação, assim como relacionando com a gestão pública ou resgatando o lixo na história da humanidade”, afirma Pontin.

Fonte: Terra Educação

MEC lista exigências para faculdades privadas abrirem curso de medicina

O Ministério da Educação divulgou, nesta terça-feira (26), a lista de regras para as instituições de ensino superior particulares poderem se candidatar ao edital de abertura de novos cursos de medicina. As contrapartidas das universidades devem ser oferecidas em forma de melhorias da "estrutura de serviços, ações e programas de saúde" do Sistema Único de Saúde, segundo portaria publicada na edição desta terça do "Diário Oficial da União".

A portaria diz que são quatro as contrapartidas: formação para os profissionais da rede de atenção à saúde; construção e/ou reforma da estrutura dos serviços de saúde; aquisição de equipamentos para a rede de atenção à saúde; e pagamento de bolsas de Residência Médica em Programas de Medicina de Família e Comunidade e, no mínimo, dois outros das áreas prioritárias (clínica médica, pediatria, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia).

De acordo com a assessoria de imprensa do MEC, esse é um dos passos do processo de abertura de novos cursos privados de medicina no Brasil. O mecanismo está previsto no programa Mais Médicos, que visa ampliar a quantidade de profissionais na área de saúde em todo o país e atrair estrangeiros para atuar em periferias e interior.

As instituições participantes devem atuar em um dos 49 municípios selecionados em dezembro do ano passado pelo MEC. Essa seleção foi feita com base na relevância e na necessidade social da oferta do curso, na análise da estrutura dos equipamentos públicos e programas de saúde do município, e na análise de projeto de melhoria dos municípios.
Ainda segundo o MEC, não há prazo para a publicação do edital que receberá as candidaturas das instituições para a abertura dos cursos de medicina.

Fonte: G1 Educação

Seduc participa de debate sobre o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes

O secretário de Estado da Educação, Danilo Furtado, acompanhado da supervisora de Avaliação Educacional da Seduc, Vera Pires, participa até sexta-feira (29), em Brasília, da II Reunião da Associação Brasileira de Avaliação Educacional (Abave). Com o tema “Pisa em Debate”, o evento conta com a participação de especialistas nacionais e internacionais no setor. 

O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) é desenvolvido pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e aplica, a cada três anos, desde 2000, testes em Leitura, Matemática e Ciências a alunos de 15 anos de seus países membros e países convidados. 
Durante a reunião, gestores e técnicos de avaliação discutem aspectos técnicos-metodológicos e também apresentam fundamentos e usos. Além das conferências e mesas redondas comuns a todos, estão sendo discutidas duas vertentes, uma mais técnica metodológica e outra, introdutória sobre o Pisa para o público em geral. 

O Pisa vem se consolidando como uma das mais importantes avaliações no mundo atual. Trata-se de uma avaliação com características diferentes daquelas usuais nos países, baseados em um currículo escolar, pois procura investigar quão bem preparados estão os jovens de 15 anos para enfrentar as situações da vida real no mundo globalizado contemporâneo.

Museu da memória afro contará a história dos negros no Brasil

Museu da memória afro contará a história dos negros no Brasil
O desafio de contar a história do negro no país pode ser vencido com a implementação do Museu Nacional da Memória Afrodescendente, em Brasília, prevista para dentro de três ou quatro anos. O museu será construído às margens do Lago Paranoá, em área de 65 mil metros quadrados cedida pelo governo do Distrito Federal.

A Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, reuniu nesta quarta-feira, 27, pesquisadores e especialistas para discutir o assunto. Na abertura do evento, a secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação, Macaé Maria Evaristo dos Santos, defendeu a importância da preservação da memória brasileira.

“Precisamos trabalhar numa luta constante pela garantia do direito à memória e tradição. O museu poderá contribuir para a garantia do ensino da história e da cultura dos africanos e dos afrodescendentes, conforme determina a legislação”, ressaltou.

De acordo com o presidente da Fundação Cultural Palmares, Hilton Cobra, falta um órgão que tenha capacidade de expressar a relevância da negritude, em nível nacional. “Não existe uma nação rica e desenvolvida sem a preservação de suas matrizes culturais”, afirmou.

Segundo os organizadores do seminário, é necessário reunir vestígios e conhecimentos e construir um museu que seja capaz não apenas de relembrar, mas de atualizar o passado à luz dos desafios do presente. Assim, o museu não deverá ser apenas uma sede de visitação pública, mas, acima de tudo, um centro de referência que inclua finalidades educativas, culturais, científicas e recreativas.
Participaram também do evento a ministra da Cultura, Marta Suplicy, a ministra chefe da secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Barros, e o secretário chefe da Casa Civil do Distrito Federal, Swedenberger Barbosa.

Fonte: MEC

AVISO DE CREDENCIAMENTO - DESFILE DO DIA DA RAÇA

27/08/2014

No período de 1º a 3 de setembro, a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) estará recebendo o pedido de credenciamento para os meios de comunicação que irão cobrir o desfile do Dia da Raça (quinta-feira, 5).

Serão destinadas duas credencias para jornal; três para televisão; e uma para rádio. Também serão fornecidos Trânsito Livre para facilitar o acesso da imprensa ao local.

As credencias serão entregues nos dias 3 e 4 de setembro, das 14h às 18h, na Assessoria de Comunicação da Seduc (Rua Conde D’Eu, 140- Monte Castelo).

O pedido de credenciamento pode ser enviado por email nos seguintes endereços:

ascom@educacao.ma.gov.br
klindoso@hotmail.ma.gov.br
ascom_seduc@ig.com.br

Mais informações pelo telefone: (98) 3221-8546/ 8802 0809.